A sustentabilidade e as relações de pertencimento à cidade - 2022

18 de março de 2022

A sustentabilidade também é fruto de um processo de educação pelo qual o ser humano redefine o feixe de relações que entretém com o universo, com a Terra, com a natureza, com a sociedade e consigo mesmo (BOFF, 2012, p.149).

O conceito de Sustentabilidade ganhou, nos últimos anos, relevância nos principais centros de debates políticos e econômicos globais. 

O contexto do pós-Segunda Grande Guerra, com destaque para a década de 60, estabelece um marco importante em torno da sustentabilidade a partir de movimentos sociais dispostos a denunciar a faceta perversa do modelo econômico vigente. 

O Papa Francisco reforça a necessidade de descontruirmos a falsa dicotomia entre ser humano e natureza: “O ambiente humano e o ambiente natural degradam-se em conjunto; e não podemos enfrentar adequadamente a degradação ambiental, se não prestarmos atenção às causas que têm a ver com a degradação humana e social. De fato, a deterioração do meio ambiente e da sociedade afetam de modo especial os mais frágeis (os pobres, os excluídos/as) do planeta” 

A partir da emergência de um cenário de práticas econômicas degradantes acentuadas pela pandemia do novo coronavírus se faz urgente promover um Projeto Sustentabilidade proposto a dialogar com a parcela mais fragilizada da sociedade em um momento desafiador: pensar globalmente, a partir dos objetos tecnológicos que estão ao nosso alcance, e agir localmente em prol dos pobres e excluídos do planeta. 

O Projeto Sustentabilidade 2022 se apresenta como um aceno para um universo de possibilidades que existem e permitem pensar o futuro como, segundo o teórico Milton Santos, “o mundo é formado não apenas pelo que já existe, mas pelo que pode efetivamente existir.” Buscando se integrar aos objetivos principais do Pacto Educativo Global, o Projeto Sustentabilidade se propõe a: 

  • Escutar as demandas e anseios das juventudes com relação à educação e ao futuro da humanidade;
  • Desenvolver o protagonismo nos jovens;
  • Convocar os estudantes a assumir seu protagonismo na cena da educação. 

Proposta 

Esse projeto tem como proposta fundamental conhecer a Agenda 2030permitindo uma análise crítica sobre a importância e viabilidade dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). Nesse sentido, esse projeto propõe aos nossos/as estudantes a elaboração de um estudo de caso (pesquisa) e uma vivência em campo a partir da visita em locais que possibilitem uma reflexão, análise e articulação com os eixos norteadores do projeto. 

Agenda 2030 é um plano de ação global que agrupa 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas, instituídos com o objetivo de erradicar a pobreza e promover vida digna a todos, a partir das condições que o nosso planeta apresenta e sem afetar a qualidade de vida das próximas gerações.

objetivos_port.png

Objetivo Geral

Abordar o conceito de sustentabilidade a partir das dimensões social, econômica e ambiental, permitindo uma análise crítica dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), buscando reflexões que apurem o grau de responsabilidade do indivíduo/sociedade em relação às práticas sociais e plurais.

Justificativa

O Colégio Santo Agostinho busca criar condições para que seus alunos possam assumir com autonomia e responsabilidade o protagonismo de sua própria formação. Para que se caminhe rumo a tal norte, é importante estimular a elaboração de questões, a apresentação de soluções mais abrangentes integradas e adequadas do ponto de vista social, cultural e ambiental buscando refletir e intervir na realidade social.

No contexto desse projeto, a aprendizagem se concretizará pela construção gradativa de conceitos contextualizados e integrados a uma realidade complexa e não tão somente disciplinar. Nesse sentido, a pesquisa e a produção da mídia digital proporcionarão o desenvolvimento do pensamento e a reflexão acerca da realidade.

Desenvolvimento do Trabalho  

No desenvolvimento do Projeto, os alunos realizarão trabalhos de campo em alguns locais de Belo Horizonte: Asmare (Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Material Reaproveitável), Ocupação Novo Paraíso, APAC – Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, EPSA – Escola Profissionalizante Santo Agostinho, Praça Sete, Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo, Centro Ilali, Agrovila. 

As informações e as conclusões relevantes construídas ao longo da pesquisa e na visita de campo serão apresentadas para a comunidade escolar, por meio de uma intervenção social realizada pelos/as estudantes. Essa intervenção será compartilhada na Semana da Sustentabilidade em uma Mostra de Trabalhos. 

Histórico do projeto 

O projeto é desenvolvido com os estudantes do 9º ano desde 2014. Dê o play e conheça um pouco dessa história.

Compartilhe: