Notícias

04 de março de 2021

Veteranos Guardiões acolhem os alunos novatos

Começar o ano em uma nova escola dá aquele friozinho na barriga. É normal nos sentirmos inseguros diante das novas experiências, dos novos colegas e professores. E, ainda mais neste ano, que já se iniciou com o distanciamento social e com o ensino remoto, tudo parece um grande desafio. 

O nosso maior desejo era amenizar essa angústia do aluno novato e recebê-lo com um caloroso abraço. Infelizmente o abraço físico não é, ainda, possível. Mas, o carinho e o afeto podem ser transmitidos de várias formas, até virtualmente.

Para isto, as equipes do PCE - Programa de Convivência Ética e do Depas - Departamento de Evangelização, Pastoral e Ações Sociais prepararam, no mês de fevereiro, momentos de acolhida on-line muito especiais, com a participação de lideranças da Escola, professores tutores do PCE e de alunos veteranos do 6º ao 9º ano.

A coordenadora do PCE, Rosália Campos, iniciou os encontros agradecendo aos alunos novatos e às suas famílias por terem escolhido o Colégio Santo Agostinho e reforçou o nosso desejo de que, aqui, eles construam uma linda história, façam amigos e tenham uma formação acadêmica e humana de qualidade. Em sua fala, Rosália também falou sobre o protagonismo dos alunos veteranos na preparação dos encontros. 

Momento de espiritualidade: abra o seu coração para acolher e ser acolhido

convetica2.jpg

O momento de espiritualidade foi realizado pela coordenadora do Depas, Maria das Dores (Neném). Em sua fala, Neném contou sobre a sua chegada no Colégio Santo Agostinho, quando tinha apenas 22 anos. Muitas eram as inseguranças, mas que puderam ser amenizadas com a acolhida dos colegas.

Ao contar sobre a sua história, Neném pediu para que todos olhassem para as suas mãos. Nas delas algumas rugas, mas que mostram a sua trajetória e representam a construção de uma vida.

Eu não abro mão por nada que está aqui, é por ela que mostro a minha história. Quando a gente caminha com o outro a gente estende a mão. Hoje vamos dar as mãos virtualmente. Quando eu as estendo, eu preciso de outra pessoa fazendo a correspondência. A ação deve ser mútua. É o sim do outro que nos faz oferecer o que temos de melhor e, também, receber o que o outro tem de melhor. Uma maneira de desejar o bem é estender as mãos e os seus colegas veteranos irão fazer isso. Eles abriram os corações para acolher vocês, novatos, e aguardam as mãos de cada um de volta e um coração aberto para ser acolhido.

Nós estamos aqui juntos e com as mãos estendidas e quando as entrelaçarmos, não vamos soltá-las. 

Veteranos Guardiões: quem protege, cuida e acolhe 

Assim como os colegas de trabalho foram importantes para o início da trajetória da Neném, consideramos que os colegas de sala dos alunos novatos serão muito significativos para a construção da nova história que se inicia aqui no Colégio.

Pensando nisso, convidamos alguns alunos veteranos para acolher e ajudar os colegas nos desafios que se encontram em uma nova escola. Esses alunos são os guardiões dos nossos valores e farão com que o aluno novato se sinta em casa. À eles, demos o nome de Veteranos Guardiões.

No encontro, eles apresentaram o Colégio por meio do tour virtual presente em nosso site, incluindo em cada espaço as suas experiências e percepções. Para o aluno do 7º ano, Luca Amorim Burmann, novato em 2020, a rodela é um espaço muito importante pois foi lá que ele fez o seu primeiro amigo. Luca também contou sobre as dificuldades que encontrou no ensino remoto.

Os Veteranos Guardiões compartilharam, também, o significado da palavra guardião, se mostrando ainda mais atenciosos com os novos alunos.  

Thayla Carvalho de Silveira fala sobre o significado da palavra guardião. Anteriormente aos encontros com os novatos, os Veteranos Guardiões participaram de momentos de formação com os professores tutores do Programa de Convivência Ética.

Para a aluna do 7º ano, Luisa Rezende, “uma pessoa guardiã é aquela que protege, cuida, acolhe e ajuda os novatos a se adaptarem mais rápido na escola. Eu já fui uma das novatas que foi acolhida por uma guardiã. Em pouco tempo que fiquei na escola eu me senti agostiniana e agradeço aos professores, funcionários e colegas.”

Contar as suas experiências e estarem abertos aos colegas é o primeiro passo para uma acolhida legítima. 

A linha que sai de um coração para o outro é curta e ultrapassa o espaço físico 

Abra-o.jpg

O ensino remoto traz consigo muitos desafios, principalmente para os novatos, que no momento podem construir boas relações com os colegas apenas por meio do ambiente virtual.

Nos encontros, as lideranças do Colégio e os professores tutores reforçaram sobre a importância da acolhida, mesmo no espaço virtual. “Sabemos que muitas vezes, as relações que criamos tem sim uma ligação com o espaço físico mas, essas relações estão para além das paredes, estão dentro da gente. É no coração que estão as boas experiências de convivência”, afirmou o diretor Clovis Oliveira.  

Por isso, o fato de não estarmos presentes fisicamente, não pode interferir em nossas relações. Em sua fala, a professora de artes e tutora do PCE, Ana Célia Magalhães, reforçou que neste difícil momento que estamos vivendo, muitos quilômetros podem nos separar. “Eu não sei em que bairro estão, o quão longe fisicamente estamos. Existem quilômetros que nos separam, mas a linha que sai do meu coração para o de vocês é curta e ultrapassa o espaço físico.”

Ana Célia, juntamente com os demais professores tutores, convidaram os alunos a expressarem o que pode aproximá-los dos colegas. O que pode mantê-los conectados, mesmo distantes fisicamente.

Em resposta, os Veteranos Guardiões sugeriram aos novatos que abrissem as câmeras, que participassem mais das aulas e que fizessem novos amigos.

Um segundo convite feito pelos professores tutores a todos os alunos foi o de se expressarem, abrindo as câmeras, os áudios ou até mesmo por meio do chat, falando quais os sonhos e desejos para o ano de 2021. Algumas das manifestações podem ser lidas abaixo.

Após os encontros, recebemos alguns depoimentos de alunos novatos. Veja a seguir. 

Vocês não estão sós

“Vocês não estão sós. Estamos aqui para tudo que precisarem. Vamos juntos criar vínculos. E de coração aberto acolher quem chega e nos permitir ser acolhidos. Para que, de fato, possamos deixar que o amor, a compaixão e a empatia façam parte da nossa trajetória,” disse a professora de Ensino Religioso, analista de área do conhecimento e tutora do PCE, Aline Machado.

Cada aluno que passa pelo Colégio Santo Agostinho e faz parte da nossa trajetória é muito importante. Agradecemos pela confiança que as famílias depositam em nós, a cada ano, e reforçamos: podem contar com a gente. Não vamos soltar a mão de ninguém.

Compartilhe