Notícias

28 de julho de 2022

Projeto de Vida propõe aulas com técnicas de meditação para os estudantes da 1ª série do Ensino Médio

Segundo o filósofo sul-coreano Byung-Chul Han, a sociedade enfrenta uma enfermidade causada pelo excesso de positividade e pela cobrança do alto desempenho — a “sociedade do cansaço”. Somos cobrados, a todo tempo, por produtividade e resultados satisfatórios. Além disso, a imersão profunda no mundo digital, causada pela pandemia da covid-19, nos manteve conectados o tempo todo.

Não paramos. Não nos desconectamos.

Nesse contexto, convidamos os nossos alunos da 1ª série do Ensino Médio para parar. Parar por um instante e, por meio de técnicas de meditação, exercitar a espiritualidade como alimento existencial. Essa aula diferenciada foi ministrada pela professora Aline Ferreira, na disciplina Projeto de Vida — novidade implantada em 2022 com o Novo Ensino Médio do Colégio Santo Agostinho.

A professora iniciou o diálogo com os alunos conceituando a espiritualidade e refletindo sobre as possibilidades de ampliar e desenvolver essa dimensão da inteligência existencial. A partir da conversa, construíram um roteiro com práticas meditativas.

Os estudantes participaram de uma caminhada meditativa do prédio do Ensino Médio até o Abracadabra, espaço localizado no prédio da Educação Infantil. Pelos corredores do Colégio, observaram os espaços, as pessoas e os objetos.

Já no Abracadabra, observaram os sons externos e se concentraram na respiração. Nesse momento carregado de sentido, retomaram sentimentos alegres que muitos deles vivenciaram ali quando crianças, ou mesmo que poderiam viver.

Conduzidos pela professora, os alunos relaxaram os músculos do corpo e fizeram a técnica de escaneamento corporal, em que examinaram o corpo de forma sensorial e consciente, prestando atenção em cada membro, da cabeça aos pés, em busca de sensações de tensão, dor ou qualquer incômodo.

Para finalizar a experiência, Aline propôs uma roda de conversa sobre quais foram os sentimentos e sensações vivenciados.

O Abracadabra foi escolhido após uma conversa com os estudantes sobre os lugares afetivos da escola. Esse espaço ganhou destaque pelos alunos que estudam no Colégio desde a Educação Infantil, que relembraram do Abracadabra com muita emoção e afeto. Por isso, a professora realizou práticas meditativas que trabalharam a dimensão do afeto, do cuidado com o espaço, das lembranças e possibilidades de vivências.

 

“Os sentimentos que mais me marcaram foram paz e conforto”

Muitos foram os relatos positivos dos estudantes, que consideraram a aula uma importante experiência. Para Mariana, que iniciou a sua trajetória no Colégio na Educação Infantil, retornar ao seu lugar preferido depois de tantos anos a fez relembrar as vivências da infância. “Percebi o quanto minha vida é diferente hoje em dia. Foi muito bom sair um pouco da sala de aula, ainda mais para um lugar tão lindo. O fato de o espaço me trazer paz facilitou o processo de meditação.”

Já para Luiza, os sentimentos que marcaram a experiência foram paz e conforto, e acrescenta: “O que mais gostei foi estar em um ambiente de peso emocional. Vivenciar essa aula foi importante para que meu dia ficasse mais leve. O resto do meu dia foi calmaria e gratidão.”  

A estudante Marcela considera importante mudar o local das aulas eventualmente. “Nós estudantes ficamos cansados não só fisicamente, mas emocionalmente e psicologicamente também, pela pressão dos estudos, dos deveres e das obrigações da vida em geral. Mudar o local em que ficamos a semana inteira, sentados por toda a manhã, é muito interessante. A energia muda, a animação nos contagia e com toda certeza esse momento marcou minha semana.” 

 Conheça a disciplina Projeto de Vida! 

Reunimos, no “Programa de Ensino — Projetos de Vida Agostiniano”, elementos e metodologias da nossa tradição, capazes de responder, com diferencial estratégico, criatividade e inovação, aos anseios contemporâneos que exigem uma “alfabetização de futuros” e uma construção de projetos de vida que impactem e construam uma “nova cidade”.

Uma educação para a interioridade, a vida em comunidade e o serviço à humanidade. 

Clique aqui e saiba mais! 

Compartilhe