Laboratório de Química: aprendendo com segurança

A partir da 1ª série do Ensino Médio, os estudantes do Santo Agostinho passam a ter aula no laboratório de Química,
uma vez por semana, no retorno que ocorre no período da tarde.

Para inaugurar a aula no laboratório de Química, a professora Luciane Soares fez algumas demonstrações de experimentos com o intuito de discutir as normas de segurança do laboratório e os focos de interesse da ciência Química.

Primeiramente, os alunos perceberam a importância do uso do jaleco, a partir da demonstração da corrosão de um pedaço de tecido de algodão, ao pingar sobre ele uma solução concentrada de ácido sulfúrico.

Depois, os estudantes foram convidados a diferenciar resultado experimental de conclusão, a partir de um experimento muito simples, envolvendo a flutuação de balões.

Foi mostrado aos alunos um jeito diferente de encher balões: através de reações químicas, envolvendo formação de gases.

Para completar a atividade, os balões, contendo gases diferentes, foram estourados com a chama num bastão. A grande surpresa foi a explosão do balão contendo o gás hidrogênio, que formou uma grande bola de fogo, chamando a atenção dos estudantes e provocando espanto e admiração. Tudo realizado dentro das normas de segurança.

Para finalizar a aula, os alunos se divertiram quando a professora demonstrou o famoso experimento da “voz de pato”, ou seja, a alteração da voz quando o gás hélio é inalado.

Segundo a professora Luciane Soares, é importante que o nosso aluno perceba que todo experimento envolve risco, por isso, é fundamental conhecer as normas de segurança e colocá-las em prática, durante as aulas. Num primeiro momento, demonstrar experimentos espetaculares e discutir as normas, relacionando conhecimento teórico-prático, surte maior resultado, do que simplesmente fazer a leitura de um conjunto de regras, onde reina O QUE NÃO SE PODE FAZER, ao invés de O QUE SE DEVE FAZER para se ter uma aprendizagem significativa e segura.