Notícias

05 de setembro de 2019

V ExpoAgostiniana retrata o homem Agostinho e sua busca inquieta da felicidade

"Agostinho: um homem entre outros homens”. Foi este o tema da V ExpoAgostiniana, realizada no Colégio, pelo Departamento de Pastoral, Evangelização e Ações Sociais – Depas, na última semana de agosto, em homenagem a Santo Agostinho, nosso padroeiro, cujo dia é celebrado em 28 de agosto.

Agostinho foi ao mesmo tempo, poeta, filósofo e sábio. Sua grandiosidade fez com que suas obras atravessassem séculos, influenciando as pessoas ao longo dos tempos. Esse homem de coração aberto viveu lutas, buscas e sonhos. Toma e lê foram as palavras, vindas de Deus, que tocaram o coração inquieto de Agostinho e o fizeram encontrar o sentido da vida.

Utilizando como símbolo as Matrioshkas, bonecas russas que aninham outras dentro de si, e que nos convidam a exercitar permanentemente nossa interioridade, a ExpoAgostiniana buscou atualizar o legado de Agostinho de Hipona, valorizando sua busca interior pelo sentido da vida, sua filosofia, carisma e espiritualidade, em diálogo com o nosso Projeto Pedagógico.

Os preparativos da Exposição tiveram início já em 2017, logo após a IV ExpoAgostiniana, e há alguns meses se intensificaram, envolvendo alunos e professores de todos os segmentos. Primeiramente, com reflexões nas aulas de Ensino Religioso e, depois, nas aulas de Arte, com a confecção dos trabalhos que foram expostos. O envolvimento do DEAC – Departamento de Arte e Cultura, foi fundamental para realização dos projetos. Além da produção artística dos alunos, a V ExpoAgostiniana trouxe palestras, reflexões, contação de histórias, intervenções, exibição de vídeo sobre a vida de Santo Agostinho. Algumas atividades contaram com a participação dos pais.

As Matrioshkas X Santo Agostinho

As Matrioshkas, escolhidas como símbolo da Exposição, foram concebidas no desenho sensível e criativo da professora de Arte, Luíza Pacheco. Após a criação, o professor Marcos Bonfim produziu lindas esculturas que ficaram expostas durante a semana.

Cada Matrioshka representou um estágio da vida de Santo Agostinho e sua busca inquieta pelo sentido da vida.

primeira simbolizou a busca da felicidade por meio das coisas externas, quando Agostinho acreditava que ela estava nos prazeres do mundo. 

segunda representou a busca de Agostinho por meio da razão e da sabedoria, momento em que achava que as respostas estariam nos livros. Por isso, lê, escuta, reflete mas não se sente completo.

terceira simbolizou o encontro de Agostinho com a felicidade. Neste momento, após buscar em seu interior, ele encontra sua resposta em Deus, “uma beleza tão antiga e tão nova”. 

Pelos corredores do Colégio

A filosofia e os valores agostinianos tomaram conta de todos os ambientes do Colégio na Semana da V ExpoAgostiniana. Já na entrada, pela portaria da Rua Aimorés, a ornamentação do busto de Santo Agostinho sinalizava a vivência de um tempo especial.

Na capela, na biblioteca, na sala Tagaste, no pátio e nos corredores, o visitante pode vivenciar uma experiência de encontro consigo mesmo. Através de espelhos, mais do que uma imagem refletida, convidava-se a buscar a própria interioridade.

Por meio das frases e palavras dispostas nas mais variadas formas, havia os ensinamentos da vida, da história e da filosofia agostiniana, trazidos para os dias de hoje.

Cada desenho, cada trabalho, mostrava a percepção única e a individualidade de cada aluno, ampliando o conhecimento do observador e tornando a sua experiência ainda mais rica.  

IMG_0402.jpg IMG_0531.jpg IMG_0573.jpg

IMG_1103.jpg

IMG_1105.jpg IMG_0418.jpg

A eterna busca/encontro do homem com Deus

Durante a V ExpoAgostiniana uma pintura, em especial, chamou a atenção de todos: a imagem no muro que separa as quadras da piscina. O trabalho foi elaborado pelo professor de Arte, Marcos Bonfim, juntamente com jovens do Gruca e alunos do 7º ano do EF à 1ª série do EM, com contribuição de Luiza Zapalla (1ª série) na parceria do desenho das mãos. Participação especial do padre agostiniano José Maria Velasco. 

Marcos Bonfim explica que a imagem retrata “a eterna busca/encontro do homem com Deus, ‘parodiando’ Michelângelo: o homem (mão branca) busca Deus (mão negra – origem africana de Agostinho), interligando-se por um fio que simboliza a marca agostiniana, emoldurados pelo azul e vermelho (cores institucionais) e por estampas africanas (raízes).

IMG_2683.JPG IMG_2697.JPG IMG_0602.jpg

Feira de Artesanato da APAC

A parceria entre o projeto “Resgatando a Cidadania” - desenvolvido pela disciplina de Ensino Religioso com os alunos do 9º ano - e a Associação de Proteção e Assistência ao Condenado – APAC trouxe para o Colégio a Feira de Artesanato, com a venda de produtos produzidos pelos recuperandos da Associação.

Caminho das peras

Uma das histórias da vida de Agostinho foi regatada durante a V ExpoAgostiniana por meio do jogo “Caminho das peras”. No Jogo, como na vida real, quando um erro é reconhecido, avança-se uma casa e conquista a vitória.    

Na história, Agostinho e seus amigos roubam peras no jardim do vizinho: “ Sim, eram belas aquelas frutas, mas não era a elas que minha alma infeliz cobiçava; eu as possuía em abundância e melhores. Eu as colhi somente para roubar, e uma vez colhidas, atire-as fora para saciar-me apenas com a minha maldade, saboreada com alegria. Se alguma tocou meus lábios, foi o meu crime que me deu sabor". (Conf. II, 6, 12)

Histórias para corações inquietos

As Bibliotecas Gregório Mendel e Monteiro Lobato promoveram, juntamente com o Depas, exposições e apresentações artísticas, que mesclaram diversas linguagens: contação de história, música, depoimento, tendo como foco histórias reais e fictícias que sensibilizaram e provocaram nos alunos uma reflexão sobre seu protogonismo, diante do chamado agostiniano para uma vida em comunidade.

IMG_1082.jpg IMG-20190903-WA0035.jpg IMG-20190903-WA0077.jpg

Exposição na Biblioteca Gregório Mendel: “No caminho da verdade”. Por meio de standartes (de Túlia Dias) e um tapete construído com serragem (por Joílson Dantas)os visitantes forma convidados a refletir sobre duas questões: “que caminho seguiu Agostinho para encontrar a Deus?” e “será esse mesmo caminho válido para o homem de hoje?”

No espetáculo “O buscador da verdade”, Rosana Mont’Alverne e o violinista Eduardo Flores conduziram a plateia ao encontro da verdade nos contos de sabedoria e suas possibilidades de interpretação e renovação. Participaram alunos do 9º ano e pais previamente inscritos.

Na palestra Encantadores de histórias da APAC de Itaúna: o poder da palavra”, Rosana Mont’Alverne e o ex-recuperando Roberto Donizete relataram a experiência transformadora das oficinas de formação de contadores de histórias na vida dos assistidos pela Associação. Participaram alunos do 9º ano e pais previamente inscritos.

Na Conversa com Mariana Rosa, jornalista e autora do livro “Diário da mãe de Alice”, os alunos do 7º ano, juntamente com pais previamente inscritos, refletiram sobre projeto de vida, inclusão e empatia.

O Projeto Semeando valores apresentou, na Biblioteca Infantil Monteiro Lobato, vários contos da literatura infantil, buscando resgatar, vivenciar e estimular os valores agostinianos e sua influência na vida cotidiana. Na culminância do projeto, foi realizada com as crianças da Educação Infantil e do 1º ano, a Oficina “Bombas do Bem” queteve como proposta aliar vontade e atitude para nos tornar pessoas do bem e transformar o local em que vivemos.

Altos Papos

Em parceria com o Grupo de Convivência Agostiniana - GRUCA, o Depas promoveu a 11ª edição do Altos Papos nas quartas-feiras do mês de agosto. Os encontros foram inspirados no tema da V ExpoAgostiniana - Agostinho: um homem entre outros homens e tiveram como convidados: Frei Tailer, OSA e a professora de Ensino Religioso, Jacqueline Crepaldi. 

O Altos Papos buscou influenciar a juventude, de maneira positiva, na construção de uma sociedade mais justa e fraterna. 

Roda de conversa

Durante a Exposição, o Depas promoveu um encontro com os alunos da 1ª e da 2ª série EM para um debate sobre Propriedade Privada e Moradia: direitos fundamentais. A mesa foi composta por Tales Augusto Nascimento Vioti, advogado popular e representante do Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), Alexandre Borges, representando os povos indígenas e o professor Luiz Cláudio Soares de Paula, que falou sobre o trabalho do grupo Anjos da Noite, formado também por colaboradores do Colégio. 

Onde está a sua felicidade?

IMG_0350.jpg IMG_0378.jpg

O Grupo Trampulim trouxe ao Colégio o espetáculo: Manotas musicais - intervenções iluminadas pela filosofia e espiritualidade agostiniana.

As intervenções aconteceram nas salas do 6º ano à 3ª série EM, na sala dos professores e no pátio da escola, onde o Grupo interagia com os presentes, instigando o pensamento sobre para cada um, com a pergunta: “onde está a felicidade?”. 

Agostinho e o maravilhoso sentido da vida

O tema “Agostinho e o maravilhoso sentido da vida”, título do livro, lançado recentemente no Colégio, pela Professora de Ensino Religioso Jacqueline Crepaldi foi trabalhado por meio de palestras, para os pais e inspirou a produção do “Cineminha com Agostinho”, apresentado no Teatro do Colégio para os alunos da Educação Infantil ao 2º ano, também com a participação de pais previamente inscritos.

Mas será que os alunos das séries iniciais do Colégio conhecem a história de Agostinho? Com esta pergunta, os alunos e seus pais foram convidados a pensar sobre o sentido da vida. Nessa experiência, tentou-se levá-los a refletir que a felicidade encontra-se no face a face. Quem encontra o outro, encontra a Deus. 

Jornalistas por um dia

Buscando exercitar o conhecimento adquirido nas aulas de Produção de Textos, os alunos da 1ª e da 2ª séries do EM realizaram uma cobertura jornalística da V ExpoAgostiniana. Eles fizeram entrevistas e gravaram vídeos  mostrando alguns dos principais momentos da Semana. Confira alguns deles: 

28 de agosto - Dia de Santo Agostinho

IMG_1153.jpg IMG_1179.jpg IMG_1186.jpg

Uma missa campal, presidida pelo Frei Luiz Antônio Pinheiro, presidente da Sociedade Inteligência e Coração (SIC), mantenedora do Colégio, marcou o Dia de Santo Agostinho. A Missa comemorou também os 85 anos do Colégio Santo Agostinho - BH. 

A celebração foi realizada na quadra, com ambientação especial de grande beleza e profunda harmonia. Participaram os freis agostinianos Alexandre Pereira e Tailer Ferreira, o padre Márcio Ribeiro, presidente da Comissão Arquidiocesana das Escolas Católicas (CAEC), Jovens do Gruca, famílias agostinianas, além de professores e funcionários. 

Ao final, as crianças foram convidadas para, junto ao celebrante, abençoar todos os presentes.

Clique aqui para ver mais fotos da Missa.

Parabéns para Santo Agostinho!

IMG_3703.JPG

Lara, do 1º ano do Ensino Fundamental, fez uma cartinha para Santo Agostinho, parabenizando pelo seu dia. 

A V ExpoAgostiniana na TV

Confira a notícia da TV Horizonte sobre a nossa exposição.

 

Clique aqui para ver mais fotos da V ExpoAgostiniana.

Compartilhe