Notícias

06 de novembro de 2019

Novembro: mês de segurança aquática

Você sabia que, no Brasil, o afogamento é a 2ª maior causa de morte acidental entre crianças na faixa etária de um a quatro anos?

Com o propósito de trabalhar a conscientização da população para o grave problema de afogamentos, o INATI - Instituto de Natação Infantil elegeu novembro como o Mês Nacional da Segurança Aquática.

Segundo o INATI, o objetivo é “divulgar práticas adequadas em relação ao ambiente aquático para aumentar o nível de conscientização da população, diminuindo acidentes fatais, não fatais e suas sequelas por meio do esforço conjunto de entidades privadas e públicas.”

Considerando importante a conscientização, a Academia Pé de Pato, escola de natação parceira do Colégio, preparou uma programação especial que envolve as técnicas de segurança na água:

01 a 10/11 – Semana Educativa
11 a 17/11 – Independência Infantil
18 a 23/11 – Trabalho de salvamento
25 a 30/11 – Teatros e simulações educacionais durante as aulas.

O Colégio Santo Agostinho – BH apoia essa iniciativa e, em parceria com a Academia Pé de Pato, irá incluir nas aulas de Educação Física, da Educação Infantil ao 6º ano, momentos para orientações sobre o assunto.

Veja algumas dicas de como prevenir afogamentos*:

  • Nunca deixe crianças sozinhas quando estiverem dentro ou próximas da água. Um adulto deve sempre supervisionar de perto e com atenção;
  • Se possível, coloque a criança em aulas de natação, contudo não superestime a habilidade de crianças que já sabem nadar;
  • Boias e outros equipamentos infláveis passam uma falsa sensação de segurança, mas podem estourar ou virar a qualquer momento, dificultando ainda mais o retorno à superfície. Prefira coletes de salvamento;
  • Piscinas devem ser protegidas com cercas de no mínimo 1,5 m de altura e portões com cadeados ou trava de segurança;
  • Evite deixar brinquedos e outros atrativos próximos à piscina e reservatórios de água;
  • Depois do uso, mantenha baldes, bacias, banheiras e piscinas infantis vazios, virados para baixo e fora do alcance das crianças;

Afogamentos não acontecem por acaso, prevenção constante é fundamental.

*Fonte: sacadademae.com.br
Compartilhe