Notícias

06 de setembro de 2019

Momento Cívico marca o encerramento da V ExpoAgostiniana

O momento Cívico realizado nesta quinta-feira, dia 5/9, foi além da memória do 7 de setembro, dia da independência do Brasil. A celebração marcou, principalmente, o encerramento da V ExpoAgostiniana promovida no Colégio, na última semana de agosto, e convidou a todos para um exercício constante em busca da própria interioridade.

Na abertura, o professor Luiz Cláudio Soares de Paula, leu o texto de reflexão elaborado pelos professores da Cadeira de História: “Como contribuir para a consolidação da autonomia de nosso país sem autoconhecimento? Como mudar o mundo sem mudar a si mesmo? Como transformar nossa sociedade sem compreender o que há dentro de nós?

A ExpoAgostiniana atualizou o legado de Santo Agostinho, nosso patrono, valorizando sua filosofia, seu carisma e sua espiritualidade. Como símbolo deste evento temos as Matrioshkas, bonecas russas que aninham outras dentro de si e que nos convidam a exercitar nossa interioridade. Por abrigarem a si, dentro de si, as Matrioshkas nos incitam a fazer uma jornada interna, em busca de autoconhecimento. Dialogando com as simbologias, com as quais as Matrioshkas nos presenteiam, percorremos, nas últimas semanas, o caminho do homem Agostinho, sua trajetória existencial de busca inquieta pela felicidade.

Parece que Santo Agostinho conhecia as Matrioshkas, pois ambos falam de gente -  gente que forma gente -, de humanidade e de interioridade, pois nada do que é humano nos é indiferente”. E, ao som da música “Caçador de mim”, de Milton Nascimento, concluiu: “seremos eternamente caçadores de nós mesmos”.

Ao se dirigir aos alunos, o diretor Clovis Oliveira também lembrou a simbologia das Matrioshkas que guardam a beleza no mais profundo de si e desejou que todos nós, como Santo Agostinho, possamos ter um coração alegre e disposto a contribuir para a verdade e o amor. “Que Santo Agostinho continue nos inspirando e nos alimentando não somente nesta escola, mas em todas as escolas agostinianas espalhadas pelo Brasil”.

No encerramento, o professor Luiz Cláudio lembrou, mais uma vez, Santo Agostinho, com o ensinamento: “Conheça-te, aceita-se, supera-te” e convidou os alunos para um exercício diferente: tirar uma selfie e, a partir da própria imagem, tentar responder: “quem sou eu? como me vejo? Onde está a minha verdade?” e concluiu: agora é só postar: #interioridade.

 IMG_3631.JPG  IMG_3639.JPG  IMG_3713.JPG

IMG_3690.JPG IMG_3720.JPG  IMG_3746.JPG

Compartilhe