Notícias

28 de agosto de 2018

Festa do Ex-aluno reúne diversas gerações

A tradicional Festa do Ex-aluno do Colégio Santo Agostinho – Belo Horizonte, reuniu, no último sábado, dia 25 de agosto, centenas de pessoas de todas as idades que vieram reencontrar os amigos, reviver memórias e celebrar a amizade.

Rogério Ribeiro França, mais conhecido como Baixinho, que se formou em 1980, foi um dos primeiros a chegar. “Venho à Festa todos os anos, junto com os meus colegas de turma. Sempre fomos muito unidos!”. Segundo ele, a Festa do Ex-aluno foi criada a partir de uma sugestão da sua turma, durante a premiação de um campeonato de futebol. “A gente ganhava todas competições e, como íamos nos formar, sugerimos ao diretor criar a Festa para que pudéssemos continuar nos encontrando sempre”.

O Defensor Público José Carlos Condessa, de 75 anos, que se formou em 1964, disse que veio à festa pela primeira vez em 1994, quando foi homenageado pelos 50 anos de formado e, agora, faz questão de comparecer todos os anos, junto com seu colega José Olinto, que também não perde uma!

O ex-aluno José Ângelo, de 86 anos, se formou em 1955 e se lembra, com saudade, dos padres jogando futebol de batina. “Eu adorava esportes. Jogava futebol, peteca, praticava salto de extensão de 7 metros e participava de corridas. Cheguei a treinar no Juvenil Atleticano, na época do Cafunga!”, recorda.

Da turma de 1951, Sr. Raul Hanriot, de 85 anos, nunca tinha vindo à Festa do Ex-aluno, mas este ano ao receber o convite decidiu comparecer, trazendo algumas fotos da sua época de estudante para nos mostrar. “Eu morava no bairro Santo Antônio e vinha a pé, de madrugada, para praticar esportes no Colégio. Foi muito bom estudar aqui. Tive professores ótimos, como por exemplo, o Aloísio Pimenta!”, afirma.

festaex0aluno.jpg

Com muito menos tempo de formadas, as amigas Clara Prado, da turma de 2014, estudante de Direito na PUCMinas, e Gabriela Magalhães, da turma de 2015, estudante de Engenharia Civil na Fumec, dizem que vêm à Festa para relembrar os bons momentos vividos no Colégio. “Os professores e os amigos que eu fiz no Colégio marcaram a minha vida”, diz Clara, cujo namorado conheceu aqui.

Alunos prata e ouro

   

-LeoPeixoto-0449.jpg

Como nos anos anteriores, os alunos com 50 e 25 anos de formados receberam homenagem especial. Representando a turma de 1993, o engenheiro eletricista Rafael Rezek Mohallem diz que o Colégio o preparou para a vida. Seu colega Rodrigo Carvalho, mais conhecido como Diloro, tem a mesma opinião. “Temos um grupo grande de amigos da época da escola. Os valores de Santo Agostinho e as equipes esportivas marcaram para sempre as nossas vidas”.

Com 50 anos de formado, João Batista de Magalhães Neto, 68 anos, cujo único filho também estudou aqui, diz que o Colégio foi muito importante em sua vida.  “O ambiente e a formação moral que recebi aqui ficaram para sempre”. João Batista, que também faz aniversário em 28 de agosto, Dia de Santo Agostinho, conclui: “Em minha vida, nunca deixei de ser um agostiniano!”.

Ao entregar as medalhas aos ex-alunos prata e ouro, o diretor Clovis Oliveira, ressaltou a importância deles na construção dos 84 anos de história do Colégio Santo Agostinho – Belo Horizonte. “Juntos, somos uma comunidade viva, que cria e transforma e, por meio dos ensinamentos de Santo Agostinho, sonhamos em poder melhorar cada vez mais o mundo em que vivemos”.

Veja mais fotos aqui

Se você ainda não se cadastrou em nosso site, clique aqui e preencha o formulário. 

Compartilhe