Notícias

28 de agosto de 2017

Festa do Ex-aluno reúne diferentes gerações

Ex-alunos de todas as idades participaram da nossa tradicional Festa do ex-aluno realizada no último sábado, dia 26 de agosto.

Sebastião Correia da Costa, de 92 anos e Paulo Emílio Gonçalves Guimarães, também de 92 anos, foram os primeiros a chegar. Ao relembrar a época de estudante, Sr. Sebastião se diverte ao contar que no local onde foram construídas as quadras havia um grande barranco e ele costumava chegar mais cedo para as aulas somente para ficar atirando pedrinhas em direção à rua Mato Grosso.

Já Paulo Emílio Gonçalves Guimarães, que é primo em primeiro grau do grande escritor Guimarães Rosa, se lembra principalmente da equipe de futebol, da qual participava. Além de jogar no Colégio, ele integrava o famoso time do Paissandu Esporte Clube.

Como nos anos anteriores, os alunos com 50 e 25 anos de formados receberam homenagem especial. O engenheiro Célio Dantas de Brito, da turma de 1967, recebeu medalha de ouro pelos 50 anos de formado. Ele cursou o Científico (hoje Ensino Médio) no Santo Agostinho e diz que o Colégio marcou sua vida,  sobretudo, devido à formação religiosa. “De família católica, eu vim do interior para estudar em BH e me senti acolhido por encontrar aqui os valores que havia aprendido com minha família”. Ele conta que seus três filhos, hoje já formados, também estudaram no Santo Agostinho.

Representando os homenageados da turma de 1992, que comemoram 25 anos de formados, Leonardo Voieta, Daniel Chaves Rezek, Leonardo Quites e Paulo Fernando Leão falaram, com entusiasmo, das lembranças de estudante e do quanto o Colégio foi significativo em suas vidas. Daniel conta que se casou com Viviane Palhares, sua colega de turma e Leonardo se casou com Luciane Cançado, também da mesma turma.  Além disso, os quatro têm filhos estudando no Santo Agostinho.

Além dos laços familiares e de amizade, os ex-alunos afirmam que a turma de 1992  também se  destacou nos vestibulares da época  e no mercado de trabalho.  Daniel Chaves Rezek, por exemplo, foi aprovado em primeiro lugar geral na UFMG, no Curso de Ciências da Computação. “Além de ser uma ótima instituição de ensino, o Santo Agostinho promove o desenvolvimento humano, estimulando a cooperação e criando vínculos de amizades que, no nosso caso, estão presentes em nossa vida até hoje”, disse o médico Paulo Fernando Leão.

Após a entrega das medalhas aos ex-alunos prata e ouro, o diretor Clovis Oliveira, homenageou também o nosso primeiro aluno, da turma de 1934, Sr. Rondon Pessoa de Mendonça, que não pôde estar presente, entregando à sua filha, Mônica, uma placa e uma caixa com cópias dos seus documentos escolares. 

Compartilhe