Notícias

08 de abril de 2019

Encontro na Praça: momentos de reflexão, compromisso e lazer

A chuva fina, que vinha e ia, não ofuscou o colorido que se formou no palco, nos painéis interativos, na feira de artesanato e em todos os cantos da Praça, durante o Encontro, realizado pelo Colégio, no dia 6 de abril.

O sábado letivo reuniu, na Praça Carlos Chagas (Assembleia), famílias, alunos e professores da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental para refletir sobre o tema da Campanha da Fraternidade deste ano: Fraternidade e Políticas Públicas, com o lema“Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27).

Valorizar o que é do interesse de todos

Na abertura, o diretor Clovis Oliveira ressaltou a relevância da reflexão sobre o tema, lembrando que, já na Antiguidade, os gregos iam para as praças (Ágora) para discutir sobre os interesses públicos. Embora existam, atualmente, outras formas de debate, não podemos perder nossos espaços de reflexão. “Hoje estamos aqui, na Praça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, refletindo sobre um assunto que é importante para toda a sociedade. Aproveito para convidar vocês para que, nesta semana, assumam o compromisso de pesquisar os projetos de políticas públicas em nosso país, acessando o ‘Portal Brasil’.  Precisamos discutir esses assuntos de forma responsável e respeitosa para que possamos educar nossos filhos, valorizando tudo aquilo que é do interesse de todos”.

Somos seres políticos

Frei Tailer Ferreira, religioso agostiniano responsável pela Pastoral do Colégio Santo Agostinho – Belo Horizonte, falou em seguida. Para ele, a Campanha da Fraternidade não deve ser apenas responsabilidade da Igreja Católica. “Além de nos lembrar que somos todos irmãos, a CF vem despertar em nós o compromisso de sermos solidários”.

Este ano, ao falar de políticas públicas, é importante reconhecer que todos somos seres políticos. “Até quando alguém diz não quer se envolver em política está assumindo um posicionamento político. As políticas públicas são ações e programas que o Estado desenvolve para garantir os direitos salvaguardados pela Constituição Federal. Portanto, refletir sobre esse tema é, antes de tudo, construir a fraternidade”, afirmou Frei Tailer.

Compromisso assumido na palma da mão

Como símbolo de que juntos podemos transformar o mundo, os alunos foram convidados a imprimir suas mãos em grandes painéis, em formato de árvores, que se encontravam espalhados pela praça. A atitude despertou interesse e entusiasmo nos alunos, que fizeram questão de participar. O resultado foi uma grande pluralidade de cores, que formaram as copas de muitas árvores.

Os painéis pintados pelos alunos estarão expostos, durante essa semana, no pátio do Colégio.

Outro momento interativo foi a oportunidade das famílias serem fotografadas com molduras, espalhadas pela Praça, com a Hashtag: #csabhpelodireitopelajustica. Muitos se reuniram para registrar o momento especial.

Durante o Encontro, houve ainda apresentações culturais, do Grupo Sarandeiros, formado por alunos e ex-alunos do Colégio, com uma dança folclórica indígena, e o Show do Coração Palpita, com músicas infantis. Além disso, nos arredores da Praça, foi organizada a Feira de Artesanato e Gastronomia, do Projeto A cor da cultura, que reúne expositores de Sabará e região, cujos trabalhos representam a cultura mineira.  

Gesto Concreto

Atentos à proposta da Campanha da Fraternidade, que busca despertar a solidariedade em relação a um problema concreto, o Encontro na Praça também arrecadou fundos a serem destinados à ONG Teto para a construção de moradias na comunidade do Taquaril, em Belo Horizonte.

Clique aqui para ver mais fotos do nosso Encontro.

 

 

Compartilhe