Notícias

16 de maio de 2019

9º ano: turma C estuda o trabalho social, econômico e ambiental na ETAF

A Turma C, do 9º ano, realizou, no dia 14 de maio, Trabalho de Campo do projeto “A Cidade e a Sustentabilidade nas Relações de Pertencimento”. Os alunos foram à ETAF - Estação de Tratamento de Águas Fluviais, na Pampulha.  

 Por meio desse TC, a turma pôde compreender o saneamento básico como proposta-base de desenvolvimento social, econômico e ambiental e, ainda, identificar a importância do tratamento dos rejeitos domiciliares para a manutenção da saúde pública e do ecossistema.

 

ETAF cumpre papel importante na despoluição da Lagoa

Construída em 2003, a Estação de Tratamento de Águas Fluviais do Parque Ecológico da Pampulha - ETAF tem um importante papel na despoluição da Lagoa. A Estação trata o esgoto clandestino que é lançado nos principais afluentes da Represa: os córregos Ressaca e Sarandi.

O tratamento feito pela ETAF resulta em uma água com qualidade conhecida como “classe 2”, ou seja, que pode ser utilizada para natação ou banho, ficando a um passo de ser potável. Exatamente por causa dessa qualidade (e seguindo os parâmetros do Conselho Nacional do Meio Ambiente – Conama) é que essa água é propícia para a irrigação das áreas verdes do parque e também para a manutenção dos dois espelhos d’água presentes no local.

Por dia, cerca de 700 mil litros de água são tratados na ETAF. Entre os produtos químicos utilizados estão sulfato de cobre, hidróxido de sódio, hipoclorito de cálcio e cloreto férrico. Após a colocação desses produtos, é feita uma análise rigorosa para verificar a turbidez (presença de partículas em suspensão), a cor e o pH da água. Após esse processo, é preciso determinar a quantidade de cloro residual livre na água, para assegurar as condições adequadas para a irrigação das plantas.

IMG-20190514-WA0084.jpg  IMG-20190514-WA0090.jpg  IMG-20190514-WA0088.jpg

Compartilhe