Notícias

22 de maio de 2019

8º ano: turma E visita igrejas para compreender o processo de formação da cidade

Em seu Trabalho de Campo, o 8º ano E visitou às igrejas Nossa Senhora da Boa Viagem e São José. O TC foi fundamental para que os alunos pudessem compreender o processo de formação da cidade em seus diferentes aspectos: material, enquanto espaço urbano, e simbólico, que envolve as relações sociais construídas em torno desse espaço, por meio da religião.

Conjunto paisagístico e arquitetônico tombado pelo IEPHA

Localizada no centro do antigo Arraial do Curral Del Rei, a Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem foi reconstruída pelo menos duas vezes. Nasceu como uma capela, homenagem de um viajante que se instalou no Arraial ainda no século XVIII. Era ponto de parada de viajantes e frequentada por tantos fiéis que, no lugar da capela, foi construída a Matriz.

 Quando da construção de Belo Horizonte no espaço do antigo Arraial, a Matriz manteve sua importância e centralidade, porém, a pedido do Engenheiro Aarão Reis, teve de ser reconstruída em posição que não afetasse seu projeto viário geométrico. A inauguração do prédio atual ocorreu em 1923 e o conjunto paisagístico e arquitetônico da igreja foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico – IEPHA, em 1977.

 A ocupação da Catedral Nossa Senhora da Boa Viagem remonta ao começo do século XVIII. Em 1709, o português Francisco Homem del Rey conseguiu autorização da Coroa portuguesa e se estabeleceu na região onde hoje se encontra Belo Horizonte. Ele trouxe uma imagem da padroeira dos navegantes portugueses, Nossa Senhora da Boa Viagem, e construiu uma pequena capela de pau-a-pique para abrigá-la. Com o passar dos anos e a enorme devoção dos fiéis, a capelinha ficou pequena e, em seu lugar, foi erguida uma igreja maior. Entretanto, com a construção da nova capital, houve a necessidade de se erguer uma nova igreja, a atual Catedral Nossa Senhora da Boa Viagem, inaugurada em 1923. A Catedral Nossa Senhora da Boa Viagem abriga um conjunto arquitetônico em estilo neogótico que compõe, de maneira imponente, o ambiente paisagístico e arquitetônico de Belo Horizonte.

IMG-20190517-WA0042.jpg   IMG-20190517-WA0081.jpg

“De arquitetura com influência neogótica, a Igreja de São José foi construída pela Co

 Arquitetura com influência neogótica

ngregação dos Padres Redentoristas e é um dos mais notáveis monumentos construídos na cidade. A matriz tem 60 metros de comprimento e 19 de largura. Teve sua decoração interior iniciada em agosto de 1910 e abriga capitéis de belas colunas no estilo coríntio, um grandioso presbitério, além de um órgão de tubos fabricados em 1927. A pintura interna da igreja foi feita pelo artista alemão Guilherme Schumacher, que entregou a obra em fins de 1912.”

Disponível em: www.belohorizonte.mg.gov.br/local/representacao-religiosa

IMG-20190517-WA0030.jpg     IMG-20190517-WA0040.jpg

 

Compartilhe