Notícias

15 de novembro de 2019

3ª série estuda obra indicada para vestibular com o próprio autor

"Se não há novidade em estar vivo, tampouco há em estar morto, resignou-se nos versos do poeta russo, cujo nome não mais lhe importava. Quis apenas a essência das frases. Haveria uma essência atrás de tudo, um significado escondido entre o infinitamente grande e o infinitamente pequeno que só aos moribundos se revela?”

Esse trecho é do romance “Tinta de Sangue”, do autor mineiro Luís Giffoni, livro que aborda a violência em suas múltiplas formas, desde as que chocam até as mais sutis. A obra foi escolhida para a segunda etapa do vestibular de Ciências Médicas, uma das melhores faculdades de medicina do país.

Buscando auxiliar os nossos alunos no vestibular da referida Faculdade, convidamos Luís Giffoni para falar sobre o seu livro à 3ª série. Em um primeiro momento, ele contou sobre a sua experiência como autor e a intenção dos seus escritos. Após a palestra, respondeu as perguntas dos estudantes e autografou os livros.

Luís Giffoni: de engenheiro a escritor

Luís Giffoni (nome completo: Luís Ângelo da Silva Giffoni), nasceu em Baependi, Minas Gerais, em 1949, onde cursou as quatro primeiras séries do ensino básico. Continuou sua formação em Belo Horizonte, para onde veio em 1960, até se graduar em 1972 em engenharia civil pela UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais. Também cursou astronomia na UFMG e literatura norte-americana no ICBEU-BH – Instituto Cultural Brasil-Estados Unidos. Tem 21 livros publicados, entre romances, contos, crônicas, ensaios e novelas juvenis. Essas obras receberam diversas premiações, além de estudos, traduções e adaptações no Brasil e no exterior. É palestrante em todo o Brasil, bem como nos Estados Unidos e Europa.

Compartilhe